Caderno de exercícios nº 2

TESTE CEGO (I) Dizia que Drummond era um monstro sagrado, “perfeito”. Então peguei poemas pouco conhecidos do itabirano, assinei como meus, e mostrei a ele. Passou pelos versos como quem passa por postes ao dirigir pra fábrica. Me devolveu avaliando: “legal”. Não sabe que não gosta tanto do Drummond. Mas gosta da marca: DRUMMOND. * …

Continue lendo Caderno de exercícios nº 2

O negro que traiu seus irmãos (Série “Racialismo Negro”, texto nº 8)

Em 18 de fevereiro de 2022, a Folha de S.Paulo publicou um raro parecer negativo sobre a produção de um autor negro. O artigo foi escrito pelo crítico literário e pesquisador da USP Luiz Mauricio Azevedo e tratou do último livro do capixaba Stefano Volp, Homens pretos (não) choram, publicado em nova edição pela HarperCollins. …

Continue lendo O negro que traiu seus irmãos (Série “Racialismo Negro”, texto nº 8)

Testes cegos, bula na arte e politização do funk (Série “Racialismo Negro”, texto nº 6)

Em julho de 2020, Anthony Tommasini, principal crítico de música clássica do The New York Times, escreveu um artigo chamado Fim dos testes cegos é solução para levar diversidade a orquestras, traduzido no mês seguinte pela Folha de S.Paulo. Quando li o título, pensei que fosse ironia. Enquanto lia o artigo, ainda achava que o …

Continue lendo Testes cegos, bula na arte e politização do funk (Série “Racialismo Negro”, texto nº 6)

Se Lumena moderasse o tom, ainda assim estaria errada (Série “Racialismo Negro”, texto nº 5)

Existe uma grande confusão – ou, como diria Gilmar Mendes, eine grosse Konfusion – quando misturamos tom e discurso. Treinadores de políticos em tempo de campanha sabem disso. A jornalista Olga Curado, que já assessorou Lula, Dilma e Aécio, trabalha para que seus clientes mudem de tom e postura, não de plataforma. Profissionais como ela são contratados porque os …

Continue lendo Se Lumena moderasse o tom, ainda assim estaria errada (Série “Racialismo Negro”, texto nº 5)

Desinformação e viés nos jornais (Série “Racialismo Negro”, texto nº 4)

A realidade é aquilo que, quando você para de acreditar, não desaparece.  – Philip K. Dick O texto vai longo. Se pretende ler tudo de uma vez, recomendo arranjar um lugar confortável para se sentar.  No dia 19 de novembro de 2020, numa unidade do supermercado Carrefour de Porto Alegre, um homem negro foi morto por dois seguranças …

Continue lendo Desinformação e viés nos jornais (Série “Racialismo Negro”, texto nº 4)

O Roda Viva sob Vera Magalhães e o jornalismo bajulador (Série “Racialismo Negro”, texto nº 3)

Li alguns excelentes livros em 2020, mas se tivesse que selecionar apenas um para recomendar ao leitor indicaria, sem pensar duas vezes, Sobre a verdade, de George Orwell, lançado recentemente pela Companhia das Letras. Esse livro é uma compilação de textos de Orwell sobre a manipulação dos fatos, a debilidade jornalística, a polarização (pois é) e …

Continue lendo O Roda Viva sob Vera Magalhães e o jornalismo bajulador (Série “Racialismo Negro”, texto nº 3)

Os 10 mandamentos da seita antirracista (Série “Racialismo Negro”, texto nº 2)

Na postagem anterior diferenciei o não ser racista do ser antirracista. Gostaria de retomar rapidamente o ponto. A primeira posição é positiva, pois é como "ser honesto", "não ser rude", "ser caridoso" – valores que podem ser assumidos por todos sem que haja nisso uma vontade objetiva de agregação. Quem não se deixa corromper trabalhando no balcão de …

Continue lendo Os 10 mandamentos da seita antirracista (Série “Racialismo Negro”, texto nº 2)

A seita antirracista (Série “Racialismo Negro”, texto nº 1)

Esta é a primeira postagem da série “Racialismo Negro”. Na série falarei sobre termos politicamente incorretos, paranoia, cotas raciais, negros “incômodos” para o movimento, blackface, colorismo, derrubada de estátuas, jornalismo frouxo que serve como relações-públicas de teóricos radicais, aliciamento da mídia, sistema carcerário, estereótipo policial, a recomendação de “ler escritores negros”, dentre outros assuntos. Tentarei fazer …

Continue lendo A seita antirracista (Série “Racialismo Negro”, texto nº 1)

A paranoia de Djamila Ribeiro e seu clube – uma resenha longa

A mestre em filosofia e militante do movimento feminista negro Djamila Ribeiro publicou pela editora Pólen, em 2019, o livro de bolso Lugar de fala, visando popularizar a expressão e explicar esse conceito que lhe é tão caro e que ela usa como distintivo policial onde quer que seja contrariada. Antonio Risério, antropólogo baiano, definiu bem …

Continue lendo A paranoia de Djamila Ribeiro e seu clube – uma resenha longa